.44-40


Um leitor do meu Blog solicitou que eu escrevesse algo sobre o 44-40

A Winchester 44, foi chamada de Yellow Boy e conhecida como desbravadora do oeste americano. A cababina Winchester cal.44WCF teve diversas patentes e muita gente confunde o ano que vem gravado na arma como sendo data de fabricação. A Winchester encerrou há anos suas atividades. Quem se interessar na história da arma pode encontrar na web.O que podemos falar é sobre a munição.

As carabinas mais antigas usavam balas carregadas com pólvora preta e algumas balas vinham gravadas nos culotes—Gevelot .44 Winch,essas tinham a espoleta small e no formato berdan. Outras vinham gravadas- 44 WCF, que quer dizer Winchester Center Fire (fogo central). A CBC gravava também 44 W e aparece também gravadas 44-40. Na realidade todas essas anotações nos culotes referem-se ao mesmo calibre. O cal.44-40 é do formato de garrafa, já o .44Especial e o .44 Mag. são paralelos.

Antes da chegada maciça da recarga de munições no Brasil a CBC usava em seus cartuchos a mesma espoleta Berdan que eram usadas nas balas.45 e o diâmetro da espoleta era menor que a espoleta large .Muita gente quando recarregava transformava a cápsula em boxer e quando ia colocar a espoleta large ficava folgada. Uns usavam uma maneira tupiniquim, colavam as espoletas com Super Bond. Outros usavam um dispositivo que fechava o bolso da espoleta, podendo assim colocar as large sem problema. Esse dispositivo de fechar o bolso, nada mais é do que um pino com a ponta no diâmetro da espoleta large contendo um anel em volta com uma conicidade que quando esse pino é pressionado no bolso , desloca o material em volta do bolso fechando-o. É uma operação um pouco trabalhosa, pois precisa de um bom apoio dentro da cápsula um martelo pesado, uma superfície bem firme e ser bom de pancada.

Uma reclamação que ouvimos dos possuidores de carabinas 44-40 da marca Rossi é que a bala normal da CBC bate de lado no alvo, dizem que a causa é da medida interna do cano ser do diâmetro do 44Mag. Portanto maior que os .427” . Muitos atiradores reclamam e pedem calibrador de projéteis para .429” medida do 44Mag.,depois dizem ter resolvido o problema. Houve caso da pessoa recarregar uma bala com o projétil do 44 calibrado com .429” e colocar numas dessas Winchester antigas e a bala não entrar, isto se deve justamente por o  projétil estar com maior diâmetro .

Falando em 44Mag, dá para transformar as cápsulas de 44Mag. em 44-40, para tanto é só passar no calibrador do 44-40 a cápsula do 44 Mag.

As cápsulas 44-40 tem as paredes muito finas , isto dificulta um pouco a recarga, nós costumamos fazer o fechador sem crimp, mas com conicidade, assim sendo prende mais o projétil. Esse problema do crimp faz com que manobrando essas carabinas sem atirar há a ocorrência dos projéteis entrarem para dentro das cápsulas.

Como a cápsula do 44-40 é tipo garrafa, há necessidade de lubrificar antes de calibrar .Podem ser usados: a lanolina ou a vaselina industrial pastosa e recentemente recebi uma noticia que um ótimo lubrificante é a o lubrificante íntimo !!, não testei ainda.



A CBC, em um dos catálogos recomenda o uso da pólvora 219, oferecendo a carga de 6,9 grains com um projétil de 200 grains, gerando veloc. 1.180pés. Mais ou menos o 44-40 gera uma energia 20% maior que o .357.

Por ser um calibre muito antigo, deve se tomar precauções em usar esta carga em armas destinadas somente a pólvora negra, como alguns revólveres antigos. Verifique as condições da arma e inicie com carga bem abaixo da ditada acima.

6 visualizações

©2019 by RECARGAMATIC.