9×57


9×57

Domingos Maimone, já falecido, era um homem muito popular em Tietê, ele cantava, imitava banda com a boca e possuía uma das oficinas mais tradicionais da cidade, que ainda está preservada pela família. Seu serviço era lidar com baterias de veículos e antigamente fazia oxidação de peças e afiação de ferramentas.

Ele adorava o rio Tietê, era exímio nadador, na sua juventude pescava piracanjubas soltando bóias de cortiças e recolhia-as nadando. Meu pai quando ainda novo, costumava pescar,atirar corimbatás e caçar rolinhas com ele. Eles iam pelas estradas de chão com as famosas “bexiga” (era uma bicicleta com motor na roda traseira). A oficina do Mingo tinha tantos badulaques preservados, como: todas as ferramentas manuais de fazer tachos e alambiques de cobre e outras quinquilharias, da época do seu pai.

Meu pai achou no meio daqueles badulaques uma arma toda enferrujada e trancada. Levou para sua oficina, destrancou a dita. Mostra prá um e prá outro, descobriram que se tratava de um rifle de caça grossa- de matar elefantes. O rifle era leve, próprio para savanas africanas, possuía gatilho cabelo, encaixes para luneta, o cano partia sextavado e terminava cilíndrico com fita e massa de mira rampada, e mira de bolinha.O rifle tinha visível somente a marca Krupp, mas a ação era Mauser.A arma, embora muito deteriorada,tinha um lindo design. Não sabia qual era o calibre, mas pelo diâmetro do raiamento parecia com o cal..38.

Como meu pai não tinha condições nem de procurar saber qual o calibre- balas então, era impossível- resolveu adaptar a arma para um calibre que ele pudesse dar uns tirinhos. Embuchou a câmara para o cal. quarentinha de metal ou 9,1, transformando num calibre cilíndrico. Fez a coquilha, fundiu os projéteis, carregou com pólvora Piquete, sem mesmo lubrificar os projéteis, e depois de montadas fazia um taper crimp. Segundo ele dava um bom tiro e acertava bem.

Em 1969, fez uma caixa de madeira, colocou o rifle junto com umas balas e seguiu para o Mato Grosso, para suas aventuras de caça. Quando retornou, me contou que estourou diversas cabeças de jacaré e abateu capivaras e veados, com muita eficiência.

Depois de muito tempo viemos descobrir que o calibre era um 9×57 Mauser,o qual, foi baseado no 7,92×57, sendo usada a mesma cápsula com o mesmo ângulo de ombro, com um projétil de 9mm de diâmetro. Atira um projétil de 220-250 grains a uma velocidade entre 2200-2500 fps, com baixo recuo e ruído, com boa precisão e eficiência. Este calibre era popular na Alemanha e Europa Central para caça de veados. No início do século 20 foi muito usado em Big game na África Oriental e Ocidental Alemã.


0 visualização

©2019 by RECARGAMATIC.