Faca artesanal em aço HSS



Faca artesanal em aço HSS

Caçador que é caçador, além das armas, cultiva a faca como paixão.

A faca não é como o martelo que chegou ao seu ponto máximo de evolução, ela constantemente evolui no rumo da perfeição inatingível. Assim estamos sempre à procura da faca ideal.

A faca ideal está por vir, não se sabe quando, pois os materiais não se sintonizam com todas as propriedades ao mesmo tempo. Não podemos ter uma faca que tenha corte duradouro sem que seja frágil, como não podemos ter uma faca flexível que possua corte duradouro.

Iremos falar sobre nossa experiência com facas executadas com folha de serra mecânica de aço rápido.

A faca da foto sem cabo era, ou ainda é usada por sapateiros, para corte de solas de couro, feita com lâmina de serra.

A faca logo abaixo é uma faca feita com lâmina de serra mecância, usada mais na cozinha para carnes e peixes. Ela mantém o corte por muito tempo sem afiar, possui ótima resistência à corrosão, porém muito frágil, podendo quebrar facilmente. Esta tem o cabo feito de PVC marrom usado em tubos.

A última é uma faca feita também de folha de serra mecânica, porém de espessura mais grossa e que foi mantida parte dos dentes da serra em seu dorso. O cabo foi feito de Cabriúva, ou Bálsamo, como também é chamada esta madeira no MS. Esta faca, como tem maior espessura se dá bem em acampamentos de caça ou pesca, sendo que a serra pode ter muita serventia para cortar ossos ou pequenas árvores.

O Aço Rápido dessas facas, ou High Speed Steel (HSS) como é chamado, temperado chega atingir entre 63 a 67 RC de dureza. Este aço é usado para brocas, serras, machos e ferramentas de torneamento. Então, um aço que corta outro aço poderá executar com facilidade a tarefa de cortar carnes, ossos, madeira, etc.

A composição química do Aço Rápido gira em torno de +/-1% de carbono,+/- 4% de Cromo,+/-5% de Molibdênio e +/- 2% de Vanádio. Por utilizar em sua composição substâncias caras, ele é um dos aços ligas mais caros que existem.

Fazer uma faca destas é bem simples, não há necessidade de destemperá-la, o único problema é furar a lâmina para rebitar o cabo. A furação poderá ser feita com brocas de metal duro ou com dremel com broca de diamante.A afiação deverá ser feita com cuidado no esmeril, esfriando sempre para não destemperar a lâmina.

0 visualização

©2019 by RECARGAMATIC.