©2019 by RECARGAMATIC.

O Rei caçador de elefantes


    Esta semana o noticiário foi invadido pela polêmica do Rei Juan Carlos de Espanha ter ido caçar elefantes na Botsuana. 

     Creio que esta confusão toda foi gerada por Espanha estar passando momentos difíceis na economia e também uma crise no sistema no governo imperialista, tendo assim gerado muita crítica ao Rei.

     Deixando de lado este assunto para os críticos de política, vamos para o que interessa a nós caçadores. 

    Em Espanha desde os remotos tempos nunca deixou de ser praticada a caça em seus territórios, portanto a nação está bem acostumada com a caça e caçadores.

    Já viveram em Espanha grandes caçadores de renome internacional, citando somente um ,temos o famoso Conde de Yebes, que escreveu o livro amplamente recomendado a todos os caçadores do mundo, que se chama: Veinte anõs de caza mayor .

    Nesse momento chovem críticas ao Rei, por ter ido caçar elefantes, e mais ainda por ser ele presidente honorário do WWF(World Wide Fund for Nature). Ignorando assim, todos os que pregam sua condenação, que os maiores protetores de animais são os próprios caçadores, aja visto que os grandes parques que hoje existem em toda África só foram fundados por empenho de caçadores, que temiam o expurgo de toda a caça no território africano.

   Fazendo uma breve restropectiva na história, o homem só sobreviveu motivado por ser ele um caçador, descobriu e inventou objetos para caçar, progrediu com a caça. Até o sistema de direito de propriedade firmou-se há muitos anos como meio de garantir a caça a cada tribo. A defesa dos territórios formando os exércitos, iniciaram-se motivado pela caça.

   Enfim muitíssima coisa existe hoje pelo motivo do homem ter sobrevivido caçando.

  Após muitos anos o homem com sua inteligência resolveu segregar animais em cativeiro para sua alimentação, assim temos os animais de nosso sustento até os dias de hoje. Agora faço uma pergunta:— Se os homens naquele tempo tivessem domesticado e criado elefantes para abastecer de sua carne, existiriam elefantes em números quase iguais aos de bois atualmente, não é ? Pois é, se tivesse sido assim, hoje se matássemos um boi numa caçada iriam nos recriminar da mesma forma. Ao passo que só o Brasil tem quase 200 milhões de cabeças de gado e sacrifica milhares diariamente e ninguém diz uma só palavra.  

    Porque todo mundo tem dó de um elefante idoso que foi morto e sua carne sustentará diversas famílias de negros carentes. Sendo também esses 30mil euros pagos de taxas para seu abate revertidos em bens para a população africana.

    Muita gente não sabe como se deu o quase extermínio dos elefantes em África, primeiro foi pelo valor do marfim, não existia plástico naquela época e muita coisa era feita com marfim, por ex. as teclas do piano eram recobertas com marfim e muitas outras utilidades. Depois a caça foi controlada e passaram a realizar safáris de caça, onde os países recebiam turistas e impostos.

   A população da África foi crescendo assustadoramente os nativos iniciaram na agricultura e a população expandiu, e muito. As terras eram cultivadas e os elefantes danificavam as plantações e assim eram dizimados. Pergunto:— De quem foi a culpa do extermínio maciço, não só dos elefantes, como outros animais? Resposta: Do crescimento da população.

   Hoje, nações africanas que tornaram a caça um negócio turístico de caça e fotografia, detém mais animais selvagens que há 60 anos atrás. Isto se deve ao valor agregado que foi dado aos animais exóticos.

  Se não fossem os caçadores a África atualmente era um deserto em espécies selvagens.

  Assim é a crueldade humana que para se livrar de uma situação, apoia-se numa crítica sem fundamento.

0 visualização