Paralelas X Sobrepostas


                                       Foto do livro Encyclopedia of hunting rifles

Paralelas ou sobrepostas

     Existe uma dúvida crucial na escolha da arma para caça de campo, paralela ou sobreposta.

     A escolha da montagem dos canos é uma opção própria dos caçadores, a espingarda de canos paralelos, sem sombra de dúvida é a que envolve mais tradição e naturalmente beleza. Ela é clássica.

    As primeiras sobrepostas apareceram já na antecarga, pois foi uma evolução da espingarda de um cano, simplesmente colocaram um cano sobre o outro. Porém o mecanismo neste caso se tornara complicado por serem armas de cães expostos, então ficou mais prático construírem uma arma paralela.

   O consumo americano de armas é o maior do mundo. Os americanos sempre demonstraram vocação para armas de um cano. É provável então que por esse motivo tenha florescido a ideia dos canos sobrepostos. No primeiro quarto do século passado o mercado exigiu algo de novo, então foi lançada   de sobejo as sobrepostas no mercado.

      Em estande de tiro a sobreposta leva certa vantagem que é colocar o segundo tiro um pouco acima do primeiro. Tem vantagem também por ser mais precisa sua fabricação em relação ao alinhamento dos canos perante o alvo, já que não existe a possibilidade de montagem de canos vesgos. O recuo da arma sobreposta se dá num plano vertical, não sofrendo portanto desvio lateral em relação ao alvo, permitindo um tiro mais ajustado. As sobrepostas são as preferidas para Fossa Olimpica,Trap, Skeet, etc.

    As sobrepostas são mais difíceis de recarregar o cano inferior, são mais pesadas, mais deselegantes, mais desequilibradas e mais caras que as paralelas. As sobrepostas apresentam mais problemas de percussão que as paralelas e ainda são afetadas pela ação dos ventos.


 Tenho notado que as sobrepostas são menos suscetíveis a folga de fechamento que as  paralelas. No desenho anexo vê-se os esforços sofridos das armas paralelas e sobrepostas. As paralelas sofrem um esforço no plano horizontal, forçando o mecanismo a jogar lateralmente, enquanto que as sobrepostas o esforço é no plano vertical, favorecendo o não aparecimento de folga lateral, nem mesmo vertical, pois a trava sendo cônica ou em cunha, ajusta-se eliminando a possível folga. Na verdade tudo se desgasta com o uso, mas adquirindo uma paralela de qualidade terá garantido o seu uso por muito tempo sem problemas de folga.

     Finalmente a escolha entre paralela e sobreposta cabe ao caçador/atirador, aquela que ele se adaptar melhor é que deverá ser usada.

     Outro pormenor, uma arma cheia de adornos mais é uma joia que um objeto de uso, a arma deverá ser de boa qualidade, mas sem muita filigrana. No campo não pode e nem dá pra se ter muito cuidado na conservação de uma joia.

    Fontes: The Complete Encyclopedia of Hunting Rifles e A Espingarda de Caça em Portugal 

0 visualização

©2019 by RECARGAMATIC.