Viver como sertanejo

Não podemos afirmar se é por atavismo ou outra aptidão, mas alguns metropolitanos tem como paixão viver como sertanejo, deixam suas confortáveis residências para interagir com o mato e com os caboclos residentes, aprender suas técnicas, conhecer os segredos do mato. Saber como alimentam, conhecer a variedade das espécies vegetais e animais, etc.

   Duvido daquele que não sente vontade de viver no sertão quando ouve o CD- Navegantes das Gerais de Zé Mulato e Cassiano, eles fazem com que desloquemos nosso pensamento para uma casinha no sertão com a chaminé sempre soltando fumaça, ar fresco da mata, frescor da cachoeira, etc.

   O desejo de viver no mato ou no campo é grande, visto a grande quantidade de pessoas que tem pequenas propriedades ou chácaras pelo interior, tudo para sentir o gostinho sertanejo.

  Alguns que vivem na metrópole vão mais além , chegam até construir  cabanas  no mato para passar alguns dias vivendo com desconforto físico, mas com inefável satisfação mental.

  Tive o prazer de conhecer um metropolitano que construiu sua cabana no mato.      

 Quando estava lá esquecia por completo que existia a danada da civilização, a única coisa que fazia lembrar do tumultuado ambiente citadino era quando passava algum avião que podia enxergar pelas poucas frestas das árvores copadas.


  Quando estava no mato, praticava a caça de subsistência, com sua matadeira, feita por ele mesmo, espreitava os urus em bando. Para o macuco preparava uma armadilha de laço. Cevava, fazia uma cerquinha colocava o milho dentro, armava o laço e quando ia visitar , encontrava até dois deles enforcados.

   Assim o pouco tempo que permanecia como um matuto, enfiado nas profundezas do mato é que restituía suas energias para enfrentar o desatinado furor da cidade grande.

   Infelizmente, isto de construir cabanas no mato é para pouquíssimos que são invejados por muitos.

0 visualização

©2019 by RECARGAMATIC.